terça-feira, 8 de novembro de 2011

Ditadura?

Por Caio Lafayette



Só existem duas explicações para essa foto, tirada hoje na reintegração de posse da Reitoria da USP: 

  • Ou Ela, a menina do ônibus, não faz ideia do quão repressiva foi a polícia em tempos de Ditadura Militar, e por isso fez tal comparação...
  • ...ou ela faz ideia e mesmo assim fez a comparação, desrespeitando a luta daqueles que realmente sofreram em busca da democracia e da liberdade de expressão em nosso país.
Em ambos os casos, não merece meu respeito!


Sim, os poucos alunos que se utilizaram de um discurso ultrapassado pra invadir e vandalizar um patrimônio público nem de longe representam aquela comunidade universitária. Não havia consenso sobre a causa, até porquê até agora ninguém conseguiu explicar muita bem a causa.

Se é por falta de segurança, não há motivos para querer a saída da PM; se é pela legalização das drogas, não é invadindo o prédio de uma Universidade que vão conseguir; se é pela democracia, não é impedindo que os alunos - a maioria inclusive - entrem no prédio para ter suas aulas.

Que os responsáveis por danificar o patrimônio público respondam processo como qualquer um de nós responderia. Isso é Democracia - direitos e deveres iguais para todos.

Um comentário:

  1. A situação e bem expressa no texto "Geração mascarada" de Marcelo Rubens Paiva, que reflete bem meu ponto de vista.

    "Entenderam agora por que os estudantes da USP andavam mascarados?
    Estão sendo enquadrados no crime FORMAÇÃO DE QUADRILHA.
    Além de tipificado dano no prédio [reitoria], desobediência e crime ambiental com as pichações [acuma?!].
    Se não pagarem fiança de mais de mil reais, vão para o presídio.
    Imagine se a PM invade o campus no final dos anos 70.
    Não havia 1 estudante que não pertencesse a uma “quadrilha”, que chamávamos de TENDÊNCIA ESTUDANTIL.
    REFAZENDO, LIBELU, CAMINHANDO, CONVERGÊNCIA SOCIALISTA e outras.
    Era isso que os moleques tentavam dizer no protesto atual: a maneira como a PM age no campus e os agentes que a comandam não se encaixam no espírito de livre pensar de uma UNIVERSIDADE. O pensamento socrático foi algemado pela truculência do Estado.
    Parabéns para aqueles que acham que UNIVERSIDADE não é espaço para playboys maconheiros e baderneiros, que depredam o patrimônio público.
    Venceram a generalização, o debate político raso e o Estado maniqueísta.
    Perderam a dialética e os movimentos sociais.
    Perdeu a DEMOCRACIA [o diálogo].
    Sim, a violência urbana pede a PM no campus universitário. A maioria estudantil, idem.
    Mas não esta PM mal treinada, viciada em extorsão a maconheiros, pragmática.
    Regida por leis que consideram agremiação política e pensamento ideológico uma QUADRILHAGEM."

    ResponderExcluir