sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Sonhos e planos

Por Caio Lafayette

Quando, aos 5 anos de idade, viu Zico desfilar com a camisa listrada em preto e vermelho nos gramados do Maracanã, decidiu o que queria ser da vida: Jogador de Futebol. Disposto a ajudar na realização do sonho, seu pai o colocou na escolinha de futebol do bairro.
 

Passados dois anos, o menino não conseguia, ao menos, ser titular do ‘DENTUCINHOS DA VILA FÁTIMA’, time que ficou em último lugar na ‘Copa Municipal de Novos Talentos’.

Quando, aos 9 anos, teve a oportunidade de acompanhar pela primeira vez um processo eleitoral com votações diretas para Presidente da República, decidiu o que queria ser da vida: Sindicalista. Fernando Collor e Lula travavam um duelo na TV e nas rádios dignos de empolgar qualquer cidadão. A voz rouca e o espírito de liderar massas fez ‘daquele’ Lula uma persona admirável para o menino ainda jovem, porém decidido a mudar. O resultado das eleições deu vitória a Collor, que posteriormente viria a ser ‘escorraçado’ do cargo.
Quando, aos 14 anos, ouviu ‘Smells Like Teen Spirit’ na voz raivosa de Kurt Cobain, decidiu o que queria ser da vida: um Astro de Rock n’ Roll. Deixou o cabelo crescer e passou a usar roupas rasgadas. O visual ‘exótico’ até espantava as meninas, mas quem liga para as meninas aos 14? Tentou montar uma banda. No mesmo ano, Kurt Cobain se suicidou e o Rock n’ Roll passou a declinar ano a ano.
Quando, aos 17, assistiu ‘Titanic’, decidiu o que queria ser da vida: Ator de Hollywood. Entrou em um grupo de teatro e começou a se dedicar para atingir seu grande sonho. Após um ano inteiro de muito tempo e esforço despendido, o melhor papel que conseguiu foi o de um ‘pedinte de rua’ que falava apenas uma frase durante todo o espetáculo.
Quando, aos 21 anos, leu ‘Harry Potter e a Pedra Filosofal’, sucesso mundial em todas as livrarias, decidiu o que queria ser da vida: Escritor. Fez um blog, cujo pico de visualizações foi de 2 em um dia (ele desconfia que as duas foram dele mesmo); participou de concursos literários, sempre sem sucesso; percebeu que a escrita não era muito sua praia quando se deu conta que até o ‘Google’ o corrigia constantemente, com aquela típica mensagem ‘você quis dizer…!’.
Quando, aos 30 anos, se viu trabalhando em uma empresa pública, imerso em burocracias tolas, tendo que acordar todos os dias cedo, dedicando a maior parte de seu tempo a coisas que não são de sua vontade, decidiu o que queria ser da vida: Uma criança de 5 anos, de novo!

2 comentários:

  1. Porra, tem uma música do Dead Fish que fala exatamente sobre isso. Procura lá, o nome é Revolver.
    Valeu Caio, bom fds!

    ResponderExcluir
  2. Música baixada. E realmente, lembra bastante: 'um homem morto aos 30, em uma boa posição...este é você!'

    ResponderExcluir