quinta-feira, 5 de abril de 2012

Porque Serra é Preparado

Texto de Floriano Pesaro, vereador, líder da bancada do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo.



Porque Serra é Preparado



Como todos sabem, estamos em um ano de eleições municipais. E, na semana passada, tive o prazer de acompanhar o pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo José Serra em um encontro com diversas lideranças da Zona Oeste de nossa cidade.



É notável como a candidatura vem ganhando força. Boa notícia não só para São Paulo, mas para a própria democracia brasileira – que continuará encontrando em São Paulo uma resistência forte e organizada ao projeto petista.



Serra, sem dúvida nenhuma, é hoje o político brasileiro mais identificado com a cidade de São Paulo. Serra personifica a devoção ao trabalho, a solidariedade com o próximo e a determinação inquebrantável, que são marcas profundas do povo paulistano. E o povo de São Paulo vê refletidas em Serra essas suas qualidades. Não à toa. Nas últimas três eleições que disputou – para prefeito, governador e presidente – Serra obteve mais de 50% dos votos da cidade.



Em sua primeira gestão à frente da prefeitura de nossa cidade, Serra acabou com a taxa do lixo, criada por Marta Suplicy e isentou da taxa de iluminação pública os moradores de ruas não iluminadas; construiu 46 novas escolas, substituindo outras 44 em condições inadequadas.




Serra também criou programas inovadores na área social, que beneficiaram milhares de paulistanos carentes e salvaram centenas de crianças do trabalho infantil. A Campanha “Dê mais que esmola, dê futuro” encaminhou para escola, no turno e contra-turno, mais de 4 mil crianças que estavam nos cruzamentos da cidade. Melhorou a vida de famílias muito carentes com atenção integral, atendendo idosos, adolescentes e pais no Programa Ação Família – viver em comunidade. Com o Programa São Paulo Protege, moradores de rua e crianças abandonadas nas regiões mais centrais da cidade foram encaminhados e tratados em modernos abrigos e confortáveis albergues com atenção psicossocial. Nas áreas do desenvolvimento humano integral, Serra criou na cultura a Virada Cultural. Na saúde, firmou novamente convênio com a FURP, retomando a fábrica de remédios do Governo do Estado de São Paulo, que passou novamente a fornecer remédios à prefeitura. Integrou o Bilhete Únicoao Metrô; executou o maior plano de recapeamento e pavimentação de ruas da cidade e foi o responsável pelo Rodoanel Mário Covas, com 57 km de extensão e fundamental para a nossa cidade, que ainda sofre com o trânsito cada vez mais saturado.

Nosso candidato tem solidez, experiência e capacidade técnica para comandar a maior cidade de nossa nação.

Com uma trajetória de vida que só demonstra a seriedade de seu trabalho, Serra já foi líder estudantil, Secretário de Planejamento de nosso estado. Na gestão do Governador Franco Montoro, foi Deputado Federal e Constituinte – à época da Assembleia Nacional Constituinte.

Na constituinte, Serra foi relator da Comissão do Sistema Tributário, Orçamento e Finanças. Foi o constituinte que conseguiu o maior percentual de aprovação de emendas, conseguindo aprovar 130 das 208 que apresentou. Uma delas, a de nº 239, instituiu o que veio a ser o Fundo de Amparo ao Trabalhador – FAT, para o financiamento do seguro-desemprego com uma fonte de recursos sólida e permanente, fazendo com que o benefício começasse a ser efetivamente pago no Brasil.

Foi reeleito deputado federal em 1990, com cerca de 340 mil votos, a maior votação do estado. Logo em seguida, em 1994, foi eleito senador com 6,5 milhões de votos.

Então, José Serra assumiu o Ministério de Orçamento e Planejamento, e em seguida o Ministério da Saúde, no governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso, sendo considerado pelas autoridades mundiais em saúde, o melhor ministro da saúde do mundo.

Revolucionou o acesso aos medicamentos em todo nosso País, com a aprovação da Lei de incentivo aos medicamentos genéricos. Foi apontado pela ONU como o melhor Ministro da área da Saúde devido ao sério e eficaz programa de combate à AIDS – estudado e copiado até hoje por outros países.

Organizou o Sistema Nacional de Transplantes e a Central Nacional de Transplantes. Promoveu milhares de cirurgias por intermédio de mutirões, combatendo doenças como, por exemplo, a catarata. Introduziu a vacinação dos idosos contra a gripe, eliminou doenças como o sarampo e criou a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Serra foi também governador do estado de São Paulo – eleito em primeiro turno, com 12.381.038 votos, correspondente a 57,93% dos votos válidos. Com um governo austero mas eficiênte, suas prioridades foram:

- o Rodoanel Mário Covas, a expansão do Metrô, a modernização da rede de trens da grande São Paulo no projeto “Expansão SP”, recuperação de estradas vicinais, expansão das FATECs/ETECs e introdução das AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades), além da construção de dez novos hospitais, entre eles o Instituto Lucy Montoro.

Por todos esses motivos não vacilo em afirmar: José Serra é, sem dúvida nenhuma, o político brasileiro mais identificado com a nossa cidade.

Sua trajetória é a prova de que a política, se conduzida com seriedade, honestidade e obstinação, pode fazer de fato a diferença na vida das pessoas.

Por tudo isso, já teríamos razões suficientes para celebrarmos a entrada, na disputa eleitoral, de um homem público com esse volume de realizações por São Paulo. Mas existe uma razão a mais, que faz a entrada de Serra nessa disputa ainda mais oportuna e, eu diria, essencial para as forças de oposição no país. É que está hoje em curso no Brasil um projeto que visa a garantir a hegemonia de um único partido em todo o território nacional.

O PT vê a eleição municipal deste ano em São Paulo como a cabeça de ponte para a dominação política do Estado. Isso já foi dito muito claramente pelos dirigentes do partido. O que o PT quer é usar a Prefeitura para tentar o que nunca conseguiu: conquistar o Governo do Estado de São Paulo, o estado mais rico da Federação.

Acredito que a cidade de São Paulo não vai permitir isso. A cidade e seus 11 milhões de habitantes não podem ser tratados como meros instrumentos de um projeto político cujo horizonte é reduzir à irrelevância as forças da sociedade que se opõem a ele.

Assim, é também para resistirmos a essa investida brutal do PT sobre São Paulo que a candidatura de José Serra se mostra fundamental. Serra é o candidato que tem a expressão e a estatura necessárias para enfrentar o jogo duro que virá nessa campanha. Sua vitória será não só a vitória da competência, do trabalho e da seriedade, como principalmente a vitória daqueles que acreditam na vitalidade da democracia brasileira.

É por isso que, como líder do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo e paulistano, estou certo de que Serra é o prefeito que nossa cidade precisa. E mais: tenho certeza que sendo ele o nosso candidato, muitos dos partidos dos meus nobres colegas da Câmara Municipal estarão conosco, numa grande coalizão por São Paulo que nos levará, certamente, à vitória.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário