segunda-feira, 15 de abril de 2013

Sócrates e o Pensamento Crítico Atual

Por Daniel Ramos 

No período antigo clássico, os cidadãos gregos, com exceção das mulheres, crianças, escravos e cidadãos estrangeiros costumavam se reunir em praças denominadas Ágora, espaço público para se discutir sobre política e onde os pretores discutiam e resolviam as lides, uma espécie de tribunais ao ar livre. Só que teve um cidadão ateniense que participava da discussão política e revolucionou o mundo a partir destes fatos... O nome dele é Sócrates.

Este homem não entendia o que os grandes senhores falavam, ou melhor, o que os poderosos atenienses discutiam e a proposição de suas ideias, muitas vezes maculada pelas técnicas de falar bem, ou seja, a retórica, em que os poderosos adquiriam estes serviços dos sofistas, que ensinavam à retórica, para se saírem bem na discussão. Pensando que fosse ele o problema, com certo desespero, foi procurar o Oráculo de Delfo, uma espécie de instituição religiosa na atualidade, para sanar este problema de entendimento, esta angustia que o infligia; chegando ao portão do Oráculo, encontrou um cartaz com uma frase que mudou o seu pensamento e o começo do amor à sabedoria (Filosofia), - “conheça-te a ti mesmo”, tendo Sócrates a confirmação desta proposição ao consultar o Oráculo de Delfos e obter a resposta para manter-se a buscar sempre a verdade.


Praticando o seu conhecimento obtido através do Oráculo, Sócrates costumava com muita humildade questionar os poderosos atenienses sobre as suas próprias verdades através do diálogo, uma espécie de discussão sobre as proposições verdadeiras de acordo com estes senhores; muitas vezes os poderosos sendo “cercados” pelo diálogo com Sócrates, tendo um contexto ambivalente, pois eram provados através da razão que as suas verdades nem sempre eram verdades, perdiam a sã consciência e ficaram revoltados com Sócrates, que passou de certa forma a se tornar inimigos do poderio ateniense. Mas Sócrates estava sempre em busca do que era verdadeiro...

Até que depois de certo tempo Sócrates foi condenado a pena de morte por dois crimes: ateísmo e corromper a ideologias dos jovens. Tendo oportunidade de fugir, Sócrates resolve permanecer unida a sua ideologia: a buscar sempre a verdade... Antes de sua condenação, em suas últimas palavras, como era de se esperar, defendeu ideologia: a busca a verdade, o amor ao conhecimento, literalmente a Filosofia.

Remetendo esta ideologia ao mundo contemporânea, em que infelizmente a verdade é pré-concebida principalmente pela mídia, onde a população é acomodada a receber as informações já prontas, muitas vezes já retoricamente formuladas, tendo parcela disso o capitalismo, que tira o tempo das pessoas para que o seu mecanismo sempre funcione. Mas se as pessoas tivessem o conhecimento da ideologia socrática, tivesse o senso crítico do mundo ao seu redor, tivessem o amor de procurar sempre a verdade e a busca incessante ao conhecimento, já seria a luz do fim do túnel para mudar a ideologia atual.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário