quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Sozinho

Por Caio Lafayette

-“Não há nada melhor do que ficar sozinho!” – constatou ELE após um dia cansativo.

Uma dose de ‘Blue Label’ num copo com três pedras de gelo; ‘play’ na vitrola já condicionada a tocar Beatles; um Marlboro, um fósforo, um cinzeiro; fumaça. Em posse de todas as ferramentas necessárias à reflexão cotidiana, pôs-se a refletir o cotidiano.


Dois minutos. Tempo em que conseguiu manter-se concentrado até o telefone tocar.

"Solidão... foge que eu te encontro..."

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Por que SERRA?

Por Caio Lafayette

Certa vez fiz uma postagem apresentando os 4 pré-candidatos do PSDB, postulantes ao cargo de candidato a Prefeito de São Paulo, e um amigo fez o seguinte comentário: "Faltou você falar quem você apóia.". Respondi a ele que "ainda não era a hora". 

Pois bem... chegou a hora.

Sempre acreditei que a melhor opção era José Serra.

E por que Serra?




1- Em primeiro lugar o motivo mais importante de todos: Serra é competente. Por mais que hajam polêmicas voltadas a suas características pessoais, como por exemplo a ausência de simpatia, Serra mostrou por onde passou que é um bom gestor, dos melhores que temos. Entre outras experiências, foi um  Ministro da Saúde de destaque internacional - e olha que saúde é sempre um tema espinhoso - e um Governador excelente, que voltou a tocar São Paulo pra frente.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Rei Luiz do Sertão

Foi assim que a Unidos da Tijuca desfilou:

" O Dia em que Toda a Realeza Desembarcou na Avenida para Coroar o Rei Luiz do Sertão contando uma viagem de reis e rainhas de todo o mundo para a coração do rei do sertão."


Enquanto isso, lá no céu, segundo a charge bem bolada por Dalcio...

Da bela campeã do Carnaval Carioca

Charge de Chico Caruso, homenageando a Unidos da Tijuca, que há tempos já vem merecendo o título de 'Melhor Escola' do Carnaval do Rio de Janeiro.


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Conversa de Boteco

Retomando o tema que deu o que falar nas últimas semanas, texto que escrevi em Outubro de 2008, inspirado no grande alvoroço do caso Lindenberg - Eloá, relacionando-o com um não menos comentado, o caso dos Nardoni.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

À procura da batida perfeita

Por Caio Lafayette
O texto abaixo foi escrito em Abril de 2009 e soa mais como um desabafo do que como um texto convencional.
O gatilho pra reflexão que gerou esse texto foi o casamento de um grande amigo, daqueles que tive a oportunidade de brincar no 'parquinho' da escola.
Espero que gostem!

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Da série política: Falo uma coisa e faço outra 2/2


Por Caio Lafayette

Falo uma coisa: Terra.com, 27/01/2012, às 18h39m

'Gilberto Carvalho: Dilma considerou barbárie ação no Pinheirinho'
"(...)Ou você parte para o método democrático de ouvir e resolver no diálogo ou vai para o enfrentamento armado sem levar em conta a necessidade de respeitar a dignidade daquelas pessoas."


Faço outra: G1.com, em 06/02/2012, às 11h37m
'Homens do Exército que cercam a Assembleia entram em confronto com manifestantes'

Da série política: Falo uma coisa e faço outra 1/2

Por Caio Lafayette

Falo uma coisa: CAMPANHA DILMA 2010: 'Eles só pensam em vender o patrimônio público'


Faço outra: G1.com, em 06/02/2012, às 10h02m

 'Começa o leilão de aeroportos de SP e Brasília'
Abertura das propostas é feita na Bolsa de Valores de São Paulo. Este é o 2ª processo de concessão de aeroportos tocado pelo governo.


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Nova roupa

Por Caio Lafayette

Em cerimônia realizada nesta sexta-feira no Jockey Club, no Rio de Janeiro (RJ), a Nike lançou as novas camisas da Seleção Brasileira para o ano de 2012.


O novo modelo vem para substituir a camisa mais feia que a Seleção usou até hoje, na minha opinião.


A faixa verde no peito descaracterizou completamente a camisa. Mas já tivemos inúmeros modelos, bonitos e feios, que nos trouxeram sorte e azar. A da última Copa do Mundo era simples e trouxe azar - ou a culpa foi do Dunga?


A mais marcante pra mim, talvez por ter sido usada na primeira Copa do Mundo que tive oportunidade de acompanhar, é a de 1994 - que nos trouxe muita sorte.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

As mentiras do PT sobre 'Pinheirinho'

Texto publicado hoje, na Folha, de autoria do Senador Aloysio Nunes. Vale a reflexão.

As mentiras do PT sobre 'Pinheirinho'
Por Aloysio Nunes

Em face da reintegração judicial de posse da área conhecida como Pinheirinho, em São José dos Campos, o PT montou uma fábrica de mentiras para divulgar nas próximas campanhas eleitorais. Em respeito aos leitores da Folha, eis as mentiras, seguidas da verdade:

Mentira 1: “O governo federal fez todos os esforços para buscar uma solução pacífica”.

Verdade: Desde 2004, a União nunca se manifestou no processo como parte nem solicitou o deslocamento dos autos para a Justiça Federal. Em 13 de janeiro de 2012, oito anos após a invasão, quando a reintegração já era certa, o Ministério das Cidades -logo o das Cidades, do combalido ministro Mário Negromonte- entregou às pressas à Justiça um “protocolo de intenções”. Sem assinatura, sem dinheiro, sem cronograma para reassentar famílias nem indicação de áreas, o documento, segundo a Justiça, “não dizia nada”, era uma “intenção política vaga.”

Mentira 2: “Derramou-se sangue, foi um massacre, uma barbárie, uma praça de guerra. Até crianças morreram. Esconderam cadáveres”.

Verdade: Não houve, felizmente, nenhuma morte, assim como nas 164 reintegrações feitas pela Polícia Militar em 2011. O massacre não existiu, mas o governo do PT divulgou industrialmente a calúnia. A mentira ganhou corpo quando a “Agência Brasil”, empresa federal, paga com dinheiro do contribuinte, publicou entrevista de um advogado dos invasores dando a entender que seria o porta-voz da OAB, entidade que o desautorizou. A mentira ganhou o mundo. Presente no local, sem explicar se na condição de ativista ou de servidor público, Paulo Maldos, militante petista instalado numa sinecura chamada Secretaria Nacional de Articulação Social, disse ter sido atingido por uma bala de borracha. Não fez BO nem autorizou exame de corpo de delito. Hoje, posa como ex-combatente de uma guerra que não aconteceu.