terça-feira, 30 de outubro de 2012

Estado de São Paulo em Foco


Por Caio Lafayette

São Paulo ainda é motor da economia do Brasil, o Estado mais desenvolvido e o berço da ‘miscelânea’ cultural e artística. Há quase 20 anos sob o comando do mesmo partido, o PDSB, cabe a esse a responsabilidade de boa parte de seu grande desenvolvimento – iniciada com Mário Covas, após receber de seu antecessor um Estado ‘quebrado’, colocou São Paulo de volta nos trilhos. Os problemas, claro, também são de responsabilidade do mesmo partido – natural que sejam. Questões de mobilidade e segurança talvez sejam os maiores exemplos do que ainda pode ser melhorado.

Aproxima-se 2014, ano em que o PSDB tentará reeleger o Governador Geraldo Alckmin para mais 4 anos de mandato. E a eleição municipal terminada há dias começa a desenhar o quadro da disputa que ocorrerá daqui a dois anos.

De maneira geral, ainda é cômoda a situação do atual Governador, como podemos notar no ‘Novo Mapa Eleitoral no Estado de SP’.


Mas valem dois destaques, que se complementam, e que colocam a reeleição de 2014 em situação mais complicada do que tem sido nas últimas disputas para o Governo do Estado. 
  •       Apesar de sobressair-se em número de municípios, a base aliada do Governo corresponde a pouco mais da metade dos eleitores do Estado – exatos 54%. Isso é reflexo do próximo tópico.
  •     Das dez maiores cidades do Estado, a oposição comandará, entre 2013 e 2016, 7 delas. 


1.               São Paulo – OPOSIÇÃO (PT)
2.               Guarulhos – OPOSIÇÃO (PT)
3.               Campinas – ALIADO (PSB)
4.               São Bernardo do Campo – OPOSIÇÃO (PT)
5.               Osasco – OPOSIÇÃO (PT)
6.               Santo André – OPOSIÇÃO (PT)
7.               São José dos Campos – OPOSIÇÃO (PT)
8.               Sorocaba – ALIADO (PSDB)
9.               Ribeirão Preto – OPOSIÇÃO (PSD)
10.            Santos – ALIADO (PSDB)

Além dos dois tópicos expostos, saltam aos olhos a discrepância desses resultados em relação há 4 anos, quando a base aliada venceu em cidade cujo eleitorado somava 82% de todo o Estado.

***

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Os recados das urnas


Por Caio Lafayette 

Chegou ao fim mais um processo eleitoral em nosso país. Mais uma vez, de maneira exemplar, como tem sido há alguns anos e, principalmente, desde a adoção da moderna urna eletrônica, que facilita não só o voto em si, mas também a apuração desses. Vale destacar, por exemplo, que em Curitiba, às 17h30m, pouco depois do encerramento das votações, já tínhamos quase 80% dos votos apurados – incrível e inimaginável há alguns anos atrás.

Mas não é só a urna eletrônica que merece destaque. Com a democracia cada dia mais enraizada nos costumes e ideários de nossa população, as eleições municipais vão sendo ainda mais importantes para o cenário das eleições por vir daqui a dois anos – quando escolheremos nossos representantes estaduais e federais.

E, nesse sentido, farei algumas observações, que nada mais são do que percepções e sentimentos meus. Percepções a nível nacional, na maioria dos casos. Reservarei um novo post pra falar do Estado de São Paulo, em específico e, por fim, outro pra destrinchar um pouco mais os resultados do partido do qual faço parte, o PSDB.


  • O NOVO LÍDER: EDUARDO CAMPOS 




O principal destaque da eleição de 2012 foi o PSB. Na verdade, o PSB e o seu Presidente Nacional, Eduardo Campos, Governador de Pernambuco. Se ainda existia alguma dúvida do potencial de Campos, as urnas comprovaram que no Nordeste, onde ele coloca a ‘cara’ é quase imbatível. Isso, inclusive, considerando o carisma de Lula, que perdeu TODAS que disputou com o Governador Pernambucano. O exemplo mais claro foi Recife, onde o candidato do ex-Presidente começou a campanha tendo larga vantagem e, no fim, ficou em 3º, vendo o candidato do PSB levar a disputa ainda no 1º turno. Mas não é só no Nordeste que o PSB cresceu. Manteve Belo Horizonte e ganhou em Campinas, expandindo sua força para a região Sudeste. Aumentou em quase 50% o número de prefeitos em todo o Brasil e governará, a partir de 2013, mais de 15 milhões de eleitores brasileiros. Considerando os resultados obtidos, o PSB, e Campos, devem ter papel principal na eleição de 2014, e não mais de coadjuvante. 


quinta-feira, 25 de outubro de 2012

PROGRAMA DE GOVERNO – SERRA PREFEITO


Li todo o Programa de Governo do candidato José Serra e destaquei os itens que considerei mais importante, de maneira a facilitar a leitura e o entendimento sobre as propostas deste, que é o candidato que apoio. Restringi em no máximo 5 e no mínimo 3 tópicos em cada item. Vale ressaltar que o Programa é ainda mais completo e você o encontra na íntegra neste link - http://albertogoldman.org/wp-content/uploads/2012/10/Programa-de-Governo-Serra-Prefeito.pdf

Considero importante, também, que a leitura das propostas seja feita da maneira mais imparcial possível. Haverão discordâncias de opiniões e prioridades, claro, mas não há dúvida que muita coisa aqui descrita pode trazer grandes benefícios para a cidade de São Paulo.

Não tive acesso ao Programa de Governo do candidato adversário na íntegra, portanto não utilizo nem menciono nenhum tipo de comparativo. Não tenho dúvidas que lá, também, existem boas propostas que podem ser aproveitadas. A diferença, porém, está na capacidade de colocar em prática as ideias e, nesse caso, acredito que o candidato José Serra é o mais competente para isso.

Os tópicos são:
  • ·        Saúde
  • ·        Educação
  • ·        Transporte e Mobilidade
  • ·        Habitação
  • ·        Meio Ambiente, Drenagem e Saneamento
  • ·        Desenvolvimento Urbano
  • ·        Economia e Trabalho
  • ·        Zeladoria Urbana e Serviços
  • ·        Gestão, Orçamento e Finanças
  • ·        Segurança
  • ·        Desenvolvimento social, Direitos Humanos e Cidadania
  • ·        Pessoa com Deficiência
  • ·        Cultura
  • ·        Esporte e Lazer
  • ·        Turismo


quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Caminhada da Vitória



A caminhada está sendo organizada pelo Vereador eleito na cidade de São Paulo, Andrea Matarazzo. Pra quem não sabe, entre outras experiências no serviço público, Andrea ocupou a Secretaria de Cultura do Estado, onde trabalhou para democratizar e levar a Cultura ao interior, promovendo espetáculos gratuitos ou a preços populares – com o Circuito Cultural Paulista e apresentações da OSESP – e liderou programas como as Fábricas de Cultura e o 'Revelando São Paulo'.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

A Zelite

Há poucos dias escrevi sobre o julgamento do 'Mensalão' com o texto 'aZelite' - http://caiolafayette.blogspot.com.br/2012/10/azelite.html . O texto, inclusive, foi publicado no site da JPSDB-SP, na coluna 'Jovem Tucano' - http://jpsdb-sp.org.br/noticias/coluna-do-jovem-tucano-azelite .

Ontem João Ubaldo Ribeiro escreveu para o Estadão 'A zelite'. Transmissão de pensamentos? Talvez. Mas na verdade sou fã do João Ubaldo e o meu texto se inspirou no termo por ele criado 'Zelite'.


Portanto, confiram o texto dele.


A ZELITE

Por João Ubaldo Ribeiro

Vejamos aqui, que novidades há, neste que espero ser um domingo ensolarado e ameno, em que o distinto leitor e a cativante leitora (cartas sobre como estas designações são machistas devem, por caridade, ser encaminhadas ao editor) possam tirar muito proveito do que ainda nos dadiva a Natureza? Não muitas, acho eu. Talvez as novidades mesmo estejam nas páginas de medicina ou ciência dos jornais, onde sempre anunciam o sensacional estudo que desmente outro sensacional estudo de anos atrás, como acontece principalmente em relação a alimentos. A notícia mais recente, se não me trai outra vez a vil memória, é a respeito do camarão. Parece que aboliram a vingança do camarão. A vingança do camarão estava em que o freguês podia comê-lo, mas, em compensação, o colesterol entrava em órbita. Agora não mais, pelo menos até realizarem novo estudo. Periodicamente, a verdade científica vira mentira e, pensando bem, não há grandes novidades nem nas páginas de ciência.

E, infelizmente, não são tampouco grande novidade os acontecimentos terrificantes em hospitais. De cabeça, lembro agora o da senhora que mataram, injetando-lhe café com leite na veia. Anteriormente, em outro hospital, um paciente morreu, após lhe darem sopa também por via endovenosa. Mataram um terceiro, trocando por glicerina o soro que receberia. Administraram a recém-nascidos remédio contra verrugas por via oral, causando lesões horrendas e permanentes. Amputaram por engano o braço de um bebê. E, como é de nossa prática de povo cordial, tolerante e compreensivo, não vai haver responsáveis em qualquer desses casos e de inúmeros outros como eles, muito menos reparação para as vítimas. Nenhuma novidade.

No setor das grandes questões nacionais, o julgamento do mensalão se aproxima do fim, grande parte do suspense inicial já se foi e agora o que se espera é, no interessante dizer do comentarista que escutei no rádio de um táxi, a customização das penas, ou seja, a definição das punições que receberá cada um dos réus condenados, por sinistro desígnio da zelite. Acho difícil haver um problema que não tenha sido causado pela ação da zelite, é um grande achado. E talvez nele esteja, afinal, uma novidade. Não muito importante, quiçá, mas, na falta de outra, quebra o galho. Creio que já podemos cogitar da inclusão de "zelite" nos dicionários como mais um coletivo da lavra popular, com a observação de que por enquanto leva o predicado ao plural, mas no futuro talvez perca essa peculiaridade. Acredito que logo estaremos dizendo coisas como "a zelite não vai aceitar" ou "ele pertence à zelite paulista". Não deixa de ser uma contribuição ao vocabulário da perseguida língua portuguesa.

Resta, porém, definir direito o que é zelite. Não é muito fácil, pelo menos para quem acompanha o noticiário brasileiro. Por enquanto, lembra um pouco o que sucede com a palavra "democracia" e cognatas. Qualquer regime - e tem sido assim em toda a História contemporânea - pode apregoar ser uma democracia. A Alemanha Oriental era a República Democrática Alemã e a Coreia do Norte é oficialmente a República Democrática Popular da Coreia. Fenômeno semelhante acontece com a zelite, na direção oposta. É desejável ser democrático e é odioso ser da zelite; elogia-se com o primeiro e xinga-se com a segunda.



quarta-feira, 17 de outubro de 2012

36ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo


A partir de Sexta-Feira, 19 de outubro, até 2 de novembro, acontece em São Paulo a tradicional Mostra Internacional de Cinema. Durante duas semanas serão exibidos cerca de 350 títulos de mais de 60 países e diversas cinematografias em 28 espaços entre salas de cinema, museus e instituições culturais espalhados pela capital paulista. A seleção deste ano faz um apanhado do que o cinema contemporâneo mundial está produzindo, além das principais tendências, temáticas, narrativas e estéticas produzidas em todo o mundo.

Tive o cuidado de ler a sinopse de TODOS os filmes que serão exibidos e fiz uma lista dos 10 que mais me interessaram. Divido com vocês, leitores, a lista e sugiro que entrem no site oficial da Mostra e façam as suas próprias listas.

*(A lista está em ordem alfabética)*


A PARTE DOS ANJOS
2012                Ficção             Reino Unido, França, Bélgica, Itália              101 min.


Neste misto de comédia e crítica social, Robbie é um rapaz de Glasgow perseguido pelo seu passado de delinquente. Ele e os amigos Rhino, Albert e a jovem Mo escapam por pouco de serem presos, mas acabam sendo punidos com uma pena de trabalhos comunitários. Henri, o educador responsável por eles, torna-se então o seu novo mentor, iniciando-os na arte do uísque. De destilarias a sessões de provas selecionadas, Robbie descobre um talento real de provador, conseguindo identificar as colheitas mais excepcionais e mais caras. Com esse novo talento em mãos, Robbie precisa escolher um caminho na vida: continuar a sua vida de pequenos delitos e violência ou investir num futuro mais promissor. Vencedor do Prêmio do Júri no Festival de Cannes.

           
A RIQUEZA DO LOBO
2012                Ficção             França                        86 min.


Olaf desapareceu. A única coisa que ele deixou para sua namorada Marie foi uma caixa de fitas com centenas de horas gravadas nos últimos sete anos da sua vida, junto com um caderno de anotações. Dia a dia, ela assiste essas imagens, esses fragmentos de uma vida, e tenta reconstruir a jornada do homem que ela ama para entender melhor a sua partida.


CINE HOLLIÚDY
2012                Ficção             Brasil              91min.


A chegada da TV no interior do Ceará, na década de 70, colocou em xeque as salas de cinema das pequenas cidades. Mas um herói chamado Francisgleydisson resolveu lutar para manter viva sua paixão pela sétima arte. Suas armas: criatividade e o bom humor cearense.


EL GUSTO
2011                Documentário            Argélia, França, Irlanda                      88 min.


Uma orquestra de músicos judeus e muçulmanos separados pela guerra se reúne 50 anos depois do evento para levar ao palco um último concerto. Esses homens ajudaram a provar que a universalidade da música pode transcender todas as diferenças e preconceitos. No mundo moderno onde conflitos separam comunidades, destacando suas diferenças, essa reunião excepcional serve para lembrar a geração mais jovem da importância de uma coexistência cultural e religiosa.

  
EU NÃO FAÇO A MENOR IDEIA DO QUE EU TÔ FAZENDO COM A MINHA VIDA
2011                Ficção             Brasil              90min.


Clara escolheu fazer medicina na faculdade pelo simples fato de que toda a sua família é formada por médicos respeitados. Não era o que queria, mas ela também não sabe se existe alguma profissão específica com a qual realmente se identifique. Começa então a matar aulas sem contar para os pais ou para o namorado. Em sua nova rotina matinal, acaba notando que talvez ela não seja a única se sentindo perdida na vida.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Integração gratuita em Corinthians-Itaquera e Tatuapé

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta segunda-feira, 15, a gratuidade na integração nas estações Corinthians-Itaquera e Tatuapé, da Linha 3-Vermelha do Metrô com as linhas 11-Coral e 12-Safira da CPTM, e vice-versa. A medida será válida a partir de 22 de outubro, somente para quem embarcar das 11h às 15h e à noite, a partir das 21h durante a semana. Aos sábados, a integração valerá a partir das 15h. Nos domingos e feriados, será liberada durante todo o horário de funcionamento dos trens. 


É válido ressaltar que a partir de ontem, 15, começou a valer a redução no valor das tarifas da Linha 5-Lilás do Metrô e 9-Esmeralda da CPTM, entre 9h e 10h, de segunda a sexta-feira. O desconto será de R$ 0,50 no valor da passagem. No período de um ano o usuário economizará R$ 132. 

Na ocasião, Alckmin entregou mais quatro trens modernizados do metrô. Até 2014, serão 90 (48 para a Linha 1-Azul e 42 para a Linha 3-Vermelha). O investimento total chega a R$ 1,75 bilhão. As novas composições ganharam ar-condicionado, câmeras de vigilância e sensores para detecção de fumaça, dentre outras melhoras. Alckmin afirmou que até o final de 2012 serão entregues mais três composições.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

aZelite

Por Caio Lafayette

"É uma crise causada por comportamentos irracionais 
de gente branca de olhos azuis..." 

(Luiz Inácio Lula da Silva) 

A frase acima, dita por Lula quando ainda ocupava a cadeira da Presidência da República, tratava da crise econômica mundial, mas simboliza muito bem a maneira como o ex-Presidente lida com situações que não lhe convém: joga a culpa em alguém. Seja a mídia a culpada, a oposição, ‘aZelite’ de olhos azuis ou o Delúbio, ele nunca sabe de nada. 

E quando o maior escândalo de corrupção já visto no país estourou, em seu Governo, sobraram acusações. ‘Lulopetistas’ chegaram a dizer que havia uma conspiração golpista tentando tirá-los do poder, comparando a situação com o golpe de 64. 

Desde 2005, então, convivemos com a certeza de que o Mensalão existiu, mas a incerteza de se, um dia, os responsáveis seriam condenados. 




terça-feira, 2 de outubro de 2012

São Paulo entre Jesus e Dirceu

Texto publicado hoje, no Jornal O ESTADO DE SÃO PAULO. Vale a leitura.

O óbvio está tão ululante diante de nossos olhos, que nem vale a pena tentar análises 'profundas' de acontecimentos despercebidos, como se tudo fosse sutil e emaranhado. Não é. Permito-me ser coloquial como em uma indignação de botequim: o tempo passa, o tempo voa e o populismo continua numa boa. Em São Paulo, estamos entre dois populismos: um que se pode chamar de 'direita' e outro que (arggh...) chamaremos de 'esquerda'.

"E aí, cara" - digo com um gole de chope -, "como é que um sujeito como esse Russomanno pode ser prefeito de uma cidade como São Paulo? Um elemento sem a menor experiência administrativa, um 'malufista', apresentador de programas sensacionalistas, autoproclamado protetor de consumidores, com seu sorriso de 'Coringa' fixo na cara- como é que pode?"

Terá milhões de eleitores que são dominados mentalmente pelos donos dos infames supermercados da fé, donos também de casas, aviões e prédios em Miami comprados com o dízimo dos pobres. Eles comandam os ignorantes com seu poder místico para a retomada do ciclo "Ademar, Jânio, Maluf, Pitta", o populismo mais raso, mais primitivo. Seu ponta de lança é o Russomanno. Este é um fato gravíssimo: a 'islamização' da política sob dogmas da fé acrescenta um sabor medieval, oriental à demagogia. A ignorância política agrada muito aos comandantes do atraso, pois facilita o cabresto para as urnas e fortifica o evangelismo de mercado. Os 'bispos' de gravata não acreditam em Deus e só pensam nos bilhões que juntam em notinhas surradas nos bolsos vazios dos pobres que pagam para ter esperança.

Agora, a ignorância religiosa vai se casar com a ignorância política. Achávamos que as redes sociais modernizavam as pessoas, mas os Twitters e Facebooks só difundem a burrice geral: "bárbaros tecnizados" (Oswald).