quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

A nossa diferença

"Alckmin cria Comitê para apurar suposto Cartel"




Enquanto nós defendemos a apuração de fatos e a punição àqueles que forem de direito...


"Após sucesso de site de Genoino, PT fará campanhas para Dirceu, Delúbio e Cunha."


... eles arrecadam dinheiro pra ajudar bandido.


Simples assim!

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Rolezinho

Algumas pinceladas no texto de Leandro Beguoci pra falar dos 'Rolezinhos'.



"De fato, as reuniões de lazer e a reação a elas foram contaminadas pelo debate político que acontece nas áreas de classe média e classe média alta. Elas foram simplificadas, estereotipadas. O debate se reduz aos exageros, criando adversários irreais e estereotipados: ou as pessoas são elitistas ou comunistas. Mas o mundo real, bem, esse é bem mais complicado."

"Ninguém ouve ou sabe o que esses jovens pensam, mas praticamente todo mundo no Facebook, no Twitter, em algumas colunas nos jornais e nas revistas sabe o que eles deveriam pensar. Ninguém sabe qual a intenção que eles têm com esses eventos, mas, do lado de cá do rio, todo mundo já tomou as decisões por eles."

"Os rolezinhos são uma versão, amplificada pelas redes sociais, do que sempre aconteceu nas periferias da cidade.
E, ao amplificar o volume, eles também chamaram a atenção."

"(..) a desigualdade em São Paulo não se dá apenas na base centro-periferia, no macro. Essa divisão também se dá dentro de cada área da cidade, no micro. Em cada periferia há um centro urbanizado, com uma classe média ou média alta que prefere ficar nestes bairros por razões que só as pessoas que moram lá sabem. Além disso, em algumas áreas do centro expandido, delimitadas pelos rios, há regiões e famílias muito pobres que moram em cortiços, prédios antigos, mas trabalham perto das casas delas."

"A reação das pessoas que frequentam os shoppings das periferias aos rolezinhos não passa nem pela tese de luta de classe, como algumas pessoas à esquerda vem dizendo, nem pela resistência à concretização dos projetos malévolos dos marxistas culturais para dominar o mundo, como algumas pessoas mais à direita vem enfatizando.
Os argumentos principais das pessoas mais à esquerda é que os rolezinhos são uma manifestação política com o objetivo de ocupar os espaços que são negados aos pobres pela sociedade de consumo. O problema é que não há nenhuma bandeira ou sinal nesse sentido (...)
Os rolezinhos não vêm com faixas ou bandeiras. Não há crítica ao consumo, mas elogio às marcas. Essas pessoas já frequentam os shoppings da periferia, onde os rolezinhos acontecem, em grupos pequenos. É difícil ver reivindicação de espaço em um espaço que elas já frequentam. E isso também complica os argumentos da baderna, à direita. Não há crítica ao sistema. Apenas a vontade expressa em roupas de marcas em participar ativamente dele."

"O rolezinho não é uma questão simples, mas acho que podemos descartar facilmente as teses extremadas da esquerda e da direita porque elas não encontram nenhum respaldo da realidade."

"Quando tudo isso chega ao lado de cá da ponte, é filtrado pelas lentes do debate político histérico que tomou conta do país. Tudo parece virar apartheid ou comunismo, direito à livre circulação ou defesa da propriedade privada. Todo mundo tem certezas com base em quase nada. Os blogueiros de direita denunciam a conspiração dos funkeiros contra a civilização ocidental. Os blogueiros de esquerda veem apartheid das elites nos shoppings da periferia. Vira um festival livre de loucura, um campeonato nacional de associação livre, em que cada lado atribui um valor a esse encontro de lazer de acordo com a conjuntura política. O fenômeno deixa de ser analisado em si, e passa a ser analisado para servir de arma numa briga muito maior. Esses jovens de Itaquera, do Campo Limpo, de Interlagos, são desumanizados e se tornam aríetes de uma luta da qual eles não têm a menor ideia que estão participando."

"Os rolezinhos são o que são. E merecem estudos, debates e reflexões melhores do que vem recebendo até agora.
Porque se tem algo que os rolezinhos legam, com certeza, nesse mar de dúvidas, hipóteses e exageros, é que o nível do debate da ponte pra cá anda bem baixo."


Quem quiser ler todo o texto, segue o link: http://www.oene.com.br/rolezinho-e-desumanizacao-dos-pobres/

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Sampoemas


Para celebrar o aniversário de 460 anos de São Paulo que é comemorado amanhã, dia 25 de Janeiro, a Casa das Rosas realizará o tradicional evento 
“Sampoemas”, que celebra a grande metrópole com atrações durante todo o dia.

Para conhecer a programação, visite o site: http://www.casadasrosas.org.br/agenda/10-sampoemas-


terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Poeminha sobre o tempo



"O despertador desperta, 

acorda com sono e medo; 

por que a noite é tão curta 
e fica tarde tão cedo?"


Millôr Fernandes, in "Pif-Paf"